FERNANDO NAMORA (1919- 1989)

200px-retrato_fernando_namora

Fernando Gonçalves Namora  nasceu em Condeixa-a-Nova a 15 de Abril de 1919  e morreu em  Lisboa31 de Janeiro de 1989.

Médico e escritor, é autor duma extensa obra, das mais divulgadas e traduzidas do universo literário português dos anos 70 e 80. Pertenceu ao grupo literário A GERAÇÃO DE 40, juntamente com Carlos de Oliveira, Mário Dionísio, entre outros.

Namora foi um escritor dotado de uma profunda capacidade de análise psicológica, e de uma grande sensibilidade poética. Escreveu, para além de obras de poesia e romancescontos, memórias e impressões de viagem.

ver e ouvir

ver e ouvir

Do ponto de vista da estética literária podemos situar a sua obra, sobretudo na fase mais madura, no neo-realismo, com o romance Domingo à Tarde.  O neo-realismo, segundo Óscar Lopes e António José Saraiva,  “critica o elitismo pedagógico proudhoniano-anteriano e dos democratas da Seara Nova dos anos 20, pois tem em vista a conscientificação e dinamização de classes sociais mais amplas“.

casa-museu-fernando-namora

(Foto da casa- museu de Fernando Namora, em Condeixa)

Se quisermos sistematizar a sua criação literária, encontraremos fases distintas:

1. O ciclo de juventude, principalmente enquanto estudante em Coimbra, com o livro-poema Terra e o romance Fogo na Noite Escura;

2. O ciclo rural, entre 1943 e 1950, representado pelas novelas Casa da MaltaMinas de San Francisco, ou pelos romances A Noite e a MadrugadaO Trigo e o Joio  e Retalhos da Vida de um Médico;

3.O ciclo urbano, que começa com a sua vinda para Lisboa, marcado pela solidão e vivências do quotidiano, e que se terá reflectido no romance O Homem Disfarçado, em Cidade Solitária ou no Domingo à Tarde;

4.O ciclo cosmopolita onde se incluem Cadernos de um escritor.

5.O ciclo final, entre a ficção contemporânea, onde se insere o romance O Rio Triste ou Resposta a Matilde, e as reflexões íntimas de Jornal sem Data (1988).

Obras de Fernando Namora

  • As Sete Partidas do Mundo, romance – 1938 (foi prémio Almeida Garrett)
  • Fogo na Noite Escura, romance – 1943
  • Casa da Malta, romance – 1945
  • Minas de San Francisco, romance – 1946
  • Retalhos da Vida de um Médico, narrativas / primeira série – 1949
  • A Noite e a Madrugada, romance – 1950
  • Deuses e Demónios da Medicina, biografias romanceadas – 1952
  • O Trigo e o Joio, romance – 1954
  • O Homem Disfarçado, romance – 1957
  • Cidade Solitárianarrativas– 1959
  • As Frias Madrugadas’, poesia / antologia – 1959
  • Domingo à Tarde, romance – 1961
  • Retalhos da Vida de um Médico, narrativas / segunda série – 1963
  • Diálogo em Setembro, crónica romanceada – 1966
  • Um Sino na Montanha, cadernos de um escritor – 1968
  • Marketing, poesia – 1969
  • Os Adoradores do Sol, cadernos de um escritor – 1971
  • Os Clandestinos, romance – 1972
  • Estamos no Vento, narrativa literário-sociológica – 1974
  • A Nave de Pedra, cadernos de um escritor – 1975
  • Cavalgada Cinzenta, narrativa – 1977
  • Encontros, entrevistas – 1979
  • Resposta a Matilde, divertimento – 1980
  • O Rio Triste, romance – 1982
  • Nome para uma Casa, poesia – 1984
  • URSS mal amada, bem amada’, crónica – 1986
  • Sentados na Relva, cadernos de um escritor – 1986
  • Jornal sem Data, cadernos de um escritor – 1988

Recolha: Professora Adelaide Saraiva

©BECRE.PAA 2016/2017

Anúncios