Category Archives: Notícias

Dia Nacional da Biblioteca Escolar

Cascais foi o concelho escolhido pela Rede de Bibliotecas Escolares (RBE) para as comemorações do Dia Nacional da Biblioteca Escolar, no dia 28 de outubro. As iniciativas irão decorrer na Casa das Histórias Paula Rego e numa carruagem de comboio da CP, envolvendo alunos de dois agrupamentos de escolas do concelho.

A partir do mote “Onde para a leitura?”, os jovens são desafiados a refletirem sobre o perfil do leitor e da biblioteca, a partir de situações reais no âmbito da mobilidade sustentável.

(Carlos Pinheiro, Linha de Leitura https://wp.me/pl6B4-lE).

O nosso Agrupamento irá participar com as turmas G e K do 10° e a turma de artes do 12°F.

@PAABEA 2019/2020

Anúncios

Prémio Nobel da Literatura 2019

O escritor, dramaturgo e argumentista austríaco Peter Handke (n. 1942) é o novo Nobel da Literatura, (…)

Considerado um dos mais importantes autores de teatro da geração pós-Samuel Beckett, o vencedor do Nobel da Literatura de 2019, Peter Handke, tem uma extensa obra bem mais difundida em Portugal, onde há décadas estão publicados volumes como Uma Breve Carta para Um Longo Adeus (Difel, 1972), A Mulher Canhota (Difel, 1986), A Angústia do Guarda-redes antes do Penalty (Relógio D’Água, 1987), Para Uma Abordagem da Fadiga (Difel, 1989), ou A Tarde de Um Escritor (1988), bem como a colectânea de peças Teatro (Plátano, 1975). Poema à Duração (Assírio & Alvim, 2002), Os Insensatos Estão a Extinguir-se (Alexandria, 2005), Numa Noite Escura Saí da Minha Casa Silenciosa (Casa das Letras, 2006) e Os Belos Dias de Aranjuez: Um Diálogo de Verão (Documenta, 2014) são outros títulos que tiveram edição portuguesa nos últimos anos.

Público

Formação – A interface web de catalogação, pesquisa e empréstimo

A Biblioteca Escolar da Escola Secundária de S. João do Estoril acolhe nos dias 26 e 27 de setembro, a ação de formação A interface web de catalogação, pesquisa e empréstimo- Versão 4 Prisma. Esta iniciativa resulta da colaboração da MIND Prisma com a Câmara municipal de Cascais e destina-se aos professores bibliotecários do conselho que vêm assim concretizado   uma velha aspiração relativa à implementação da página agregadora dos catálogos das redes de bibliotecas.

Orientaram a sessão a Dra. Ana Cristina Trabazos  responsável do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares e a formadora Liliana Rodrigo da equipa do mindPrisma.

Resultados do Projeto OCDE TALIS 2018

Foram recentemente publicados os resultados do Projeto OCDE TALIS 2018 sobre ensino, ambientes de aprendizagem existentes nas escolas e condições de trabalho de professores e diretores.

Poderá aceder aos principais resultados do TALIS no sítio da DGEEC, através das seguintes hiperligações:

· http://www.dgeec.mec.pt/np4/1015.html

· ou, alternativamente,http://www.dgeec.mec.pt/np4/451/

De particular interesse serão os vídeos disponibilizados pela OCDE:

· um primeiro, de apresentação “em formato animação” dos resultados do projeto;

· três outros, elaborados a partir da entrevista a diferentes professores e diretores, alguns do nosso país.

O acesso a estes materiais será possível – recomendando-se a utilização do navegador web Google Chrome – a partir da entrada “TALIS 2018 Multimédia” ou, de forma mais direta, através da seguinte hiperligação:http://www.oecd.org/education/talis/talis-2018-multimedia.htm

Morreu Agustina Bessa-Luís, “a grande senhora das letras portuguesas” 1922-2019

A escritora morreu esta segunda-feira, aos 96 anos. Disse ser mais conhecida do que lida, apesar das sucessivas reedições de títulos seus, nomeadamente A Sibila. Presidente “curva-se perante o seu génio”.

Salazar e os fascismos

O professor Fernando Rosas no passado dia 15 de maio, ofereceu o seu último livro à biblioteca escolar.

Pela primeira vez, Fernando Rosas, catedrático em História do Estado Novo e um dos grandes especialistas na História do Portugal Contemporâneo, escreve um ensaio comparativo acerca do Fascismo, fenómeno que nasceu na Europa na década de 30 do século xx.

Neste livro, Rosas explica-nos o surgimento do Fascismo, as circunstâncias e o contexto histórico que permitiram que florescesse, e descreve as várias faces que o movimento assumiu nos diferentes países: Espanha, Itália, Alemanha, mas também casos menos conhecidos, mas nem por isso menos arrepiantes, como o da Hungria e o da Roménia. Além disso, Fernando Rosas não hesita em colocar o Salazarismo na mesma categoria histórica, e explica-nos bem porquê.

Salazar e os Fascismos arrisca ainda uma tese sobre a actualidade: — Que autoritarismos são estes que têm vindo a conquistar o poder desde 2016?

— De onde surgem e porquê? Um livro escorado no passado, mas que remete para o futuro político das sociedades ocidentais.

Sonhos de robot