Category Archives: escritores

Richard Towers

foto Richard TowersNo âmbito da celebração da Semana da Leitura, Richard Towers, pseudónimo de Martinho Torres, escritor, criador, autor, e editor, estará no próximo dia 20 de março pelas 15h25 na Escolas Básicas 2,3 da Galiza e pelas 16h55 na Secundária de S. João do Estoril, a apresentar um novo conceito designado por livro-objeto. Pela obra criada foi reconhecido na área da inovação como uma das cinco melhores ideias nacionais fato que o distinguiu como um dos mil portugueses mais promissores e engenhosos da atualidade.

 Cedo sentiu o apelo dos livros e da importância da leitura, pois, como afirmou, somos aquilo que lemos, e chegou ao mundo da escrita pela mão da música ou melhor da composição musical que também desenvolveu.
Já foi professor de Português e Francês, tendo lecionado durante alguns anos, mas preferiu outras artes para se realizar e expressar a sua vocação de artista. Dedicou grande parte da sua vida à música, mas a escrita é a sua atual ocupação, tendo já publicado vários livros.
A presença do escritor e criador dos livros Tempo, Reflexos e o Desafio, surge como resposta ao convite lançado pelo professor coordenador das bibliotecas escolares do Agrupamento,  esperando que este seja um excelente motivo para a participação de alunos e professores da comunidade escolar na celebração da leitura em língua portuguesa. A inscrição para a participação nos referidos encontros com o escritor, deverá ser efetuada nas bibliotecas escolares do Agrupamento. Brevemente será divulgado o programa da Semana da Leitura.

Tertúlia – Encontro com Telma Faria

Telma Faria

4 de dezembro de 2013
Biblioteca da Escola Secundária de
S. João do Estoril
14h30-16h00

Venho apresentar-me. Alguns talvez já me conheçam. Em maio deste ano estive na vossa escola a apresentar o meu primeiro livro no âmbito dos Encontros com História. A experiência foi tão boa e positiva que me, deu a ideia de encontrar uma forma de colaborar voluntariamente com a escola e, obviamente, com todos que se queiram juntar a esta nova experiência, que será um sucesso, se assim o quiserem. Quantos de vocês estarão dispostos a entrar nesta aventura?

Pretende-se usar um espaço de tempo num encontro informal, acompanhado de um livro, uma tertúlia que poderá acontecer na biblioteca, no espaço exterior da escola, no café…

Gostava de perceber o quanto gostam de ler, ou o quanto estariam dispostos a abrir
novos horizontes. Que livro gostaram mais? Qual o que realmente detestaram? Ou
será que, simplesmente, nunca leram? E, nesse caso, está aberta a porta.
Antes de qualquer juízo pediria que se permitissem embarcar neste projeto!

Todos serão bem vindos!

Natal na Literatura Portuguesa

1. Desde os cancioneiros medievais até nos movimentos das primeiras décadas do século XX, passando por Camões e os grandes escritores de Oitocentos, para culminar na agónica singularidade de José Régio e Miguel Torga, o Natal foi tema maior da literatura portuguesa – expandindo-se da poesia lírica e do teatro para os vários géneros da ficção narrativa (com compreensível evidenciação do conto) e recebendo modulações muito diversas, a partir da piedade originária.
Aparentemente, tal quadro de frequência e perspectiva não desapareceu na literatura contemporânea. De facto, em contraste com a declinante atracção que nos últimos decénios se vem manifestando em relação à Páscoa, e sobretudo em relação ao seu alcance soteriológico e escatológico, é ainda com grande frequência que o Natal comparece como fecundo motivo na poesia e no conto, na crónica memorialista ou impressionista. Porém, são insofismáveis os indícios de que muitas vezes essa tematização do Natal visa propiciar efusões e efeitos de realização humana já desprendidos da religiosidade confessional, se não mesmo destítuidos do sentido do sagrado. No entanto, nem sempre ocorre essa desvinculação espiritual. Ler mais

Vídeo

Prémio LeYa atribuído a “Uma outra Voz”, de Gabriela Ruivo Trindade

Manuel AlegreO vencedor do Prémio LeYa, no valor de 100.000 euros, é o romance “Uma outra voz”, de Gabriela Ruivo Trindade, anunciou hoje o escritor Manuel Alegre, presidente do júri.

O júri justificou a escolha – o prémio foi atribuído a uma mulher pela primeira vez – com a “consistência narrativa”, nomeadamente “na caracterização das personagens femininas”.

A autora de “Uma outra voz” vive em Londres, tem 43 anos e é natural de Lisboa.

Esta sexta edição do galardão foi a mais concorrida de sempre, tendo-se candidatado 491 originais de 14 países.

© 2012 LUSA – Agência de Notícias de Portugal, S.A.

Manuel Almeida/LUSA

 

Imagem

Alguns livros de Alice Munro

o amor de uma mulheramada vidao progresso do amorfugas

Alice Munro é o Prémio Nobel da Literatura 2013

Alice Munro Prémio Nobel 2013 Alice Munro é a vencedora do prémio Nobel da Literatura 2013. A eleita foi conhecida hoje, em Estocolmo, no aniversário da morte do industrial e filantropo sueco Alfred Nobel, que o instituiu. É de nacionalidade canadiana e tem 82 anos de idade. É a 13ª mulher a ganhar o Nobel de Literatura. A última tinha sido a escritora romena Herta Müller, que recebeu o prémio em 2009.

Segundo o comité, Alice Munro foi escolhida devido à sua mestria «no conto contemporâneo» e «narrativa afinada caracterizada pela clareza e pelo realismo psicológico».

O galardão, no valor de oito milhões de coroas suecas (925 mil euros) foi anunciado pelo secretário da Academia de Ciências Sueca no histórico edifício da Bolsa, na baixa de Estocolmo.

Alice Munro nasceu a 10 de julho de em 1931, em Wingham, no Canadá. Em 2009 já tinha sido premiada com o Man Booker Prize. Entre as suas obras mais conhecidas estão títulos como : «O amor de uma boa mulher», «Fugas», «O progresso do amor» ou «Amada vida».

Premiados dos últimos dez anos

Nos últimos 10 anos, o Nobel da Literatura distinguiu nomes como o chinês Mo Yan (2012), o sueco Tomas Transtromer (2011), o peruano Mario Vargas Llosa (2010), a alemã de origem romena Herta Müller (2009), o francês Jean-Marie Gustave Le Clézio (2008), a britânica Doris Lessing (2007), o turco Orhan Pamuk (2006), o britânico Harold Pinter (2005), a austríaca Elfriede Jelinek (2004) e o sul-africano J.M. Coetzee (2003).

A língua portuguesa foi laureada uma única vez, em 1998, com a atribuição do prémio ao escritor José Saramago, justificada pela Academia sueca com o facto de ele, «com parábolas sustentadas em imaginação, compaixão e ironia, permitir mais uma vez apreender uma realidade evasiva».

Por: Redacção / PP    TVI24|   2013-10-10 12:06

Imagem

Telma Faria no Encontros com História

20130515_111118Foi uma assembleia atenta e interventiva aquela que recebeu a escritora Telma Faria acompanhada na mesa pela sua filha Ana, aluna desta escola. A autora do livro Tudo Começou Aqui, falou do motivo inspirador do seu livro cujo conteúdo tem como base as cartas trocadas entre seus pais.  Citando Telma, escrever foi sempre uma ocupação dos seus tempos livres, como uma espécie de alheamento ao mundo que a rodeia; uma prioridade, um hábito, um exercício diário dos estados de alma que a acompanham. Lançou o convite para a leitura desta pequena história marcada pelo amor e pela viagem ao interior das emoções. O encontro terminou com o aplauso e o agradecimento de todos os participantes e a promessa de voltar para apresentar novo livro.

Encontros com História

tudo começou aquiNo próximo dia 15 de maio a nossa Biblioteca vai receber  Telma Faria, numa nova realização do Encontros com História. Tema Correia Faria nasceu em Lisboa em 1963. Escrever tem sido sempre a sua maior ocupação e uma das grandes paixões da sua vida. Viveu em vários lugares de Angola e no Rio de Janeiro. Atualmente reside em S. João do Estoril. É mãe de 3 filhas que cria sozinha após a morte do marido.”Tudo começou aqui” foi a melhor forma que encontrou para lidar com a morte da sua mãe. Conta uma história de amor e desamor da qual ela é um dos resultados. É uma história de perdas e de almas. É uma viagem intensa ao seu interior. Fica aqui o convite para o dia 15 de maio, às 10h30 no espaço da Biblioteca da escola secundária de S. João do Estoril.

Semana da Leitura na EB1 Galiza JI

OLYMPUS DIGITAL CAMERAA Ludobiblioteca da EB1 Galiza JI foi o centro de diversas atividades levadas acabo no âmbito da 7ª Semana da Leitura. A poesia, o trabalho com os nossos alunos mais novos, o atelier com o escritor Ricardo Cabaça, os 15´minutos de Leitura, foram alguns dos momentos vividos naquele espaço e dos quais ficam as fotos que testemunham a alegria e o interesse com que todos se envolveram em torno desta Maré de Leitura.Veja aqui as fotos

Noticias da Semana da Leitura – Encontro com Histórias

20130312_103956A Drª Maria de Belém Roseira esteve presente no Encontro com Histórias realizado hoje no auditório da Escola Secundária de S. João do Estoril. Perante uma assembleia atenta de alunos e professores, respondeu a diversas perguntas que a aluna Tarliene do 2º R colocou sobre o seu livro, Mulheres Livres, e a sua grande experiência pessoal, profissional e política. No final da sua intervenção, a Drª Maria de Belém Roseira autografou um exemplar do livro destinado á Biblioteca desejando que a consulta deste livro seja proveitosa para as atividades escolares e para o investimento na formação integral dos alunos. Ficam para a história deste Encontro algumas fotos.